terça-feira, 12 de junho de 2012

Os Complexos Regionais


A regionalização do Brasil em Complexos Regionais
           
                        Agora você vai conhecer uma forma de regionalizar o Brasil, de uma maneira que expressa melhor a situação sócio-econômica e as relações entre sociedade e o espaço natural. Trata-se da divisão do país em três grandes complexos regionais: o Centro-Sul, o Nordeste e a Amazônia.
Ao contrário da divisão regional oficial, esta regionalização não foi feita pelo IBGE. Ela surgiu com o geógrafo brasileiro Pedro Pinchas Geiger no final da década de 60, nela o autor levou em consideração o processo histórico de formação do território brasileiro em especial a industrialização, associado aos aspectos naturais.
A divisão em complexos regionais não respeita o limite entre os estados. O Norte de Minas Gerais encontra-se no Nordeste, enquanto o restante do território mineiro encontra-se no Centro-Sul. O leste do Maranhão encontra-se no Nordeste, enquanto o oeste encontra-se na Amazônia. O sul de Tocantins e do Mato Grosso encontra-se no Centro-Sul, mas a maior parte desses estados pertence ao complexo da Amazônia. Como as estatísticas econômicas e populacionais são produzidas por estados, essa forma de regionalizar não é útil sob certos aspectos, mas é muito útil para a geografia, porque ajuda a contar a história da produção do espaço brasileiro.
O Nordeste foi o pólo econômico mais rico da América portuguesa, com base na monocultura da cana de açúcar, usando trabalho escravo. Tornou-se, no século XX, uma região economicamente problemática, com forte excedente populacional. As migrações de nordestinos para outras regiões atestam essa situação de pobreza.
Fig. 1 Complexo Regional do Nordeste

Para Refletir:
Leia o texto no link e responda por que o norte de Minas Gerais pertence ao Complexo Regional do Nordeste e não ao Centro-Sul a partir das semelhanças.


O Centro-Sul é na atualidade o núcleo econômico do país. Ele concentra a economia moderna, tanto no setor industrial como no setor agrícola, além da melhor estrutura de serviços. Nele se também a capital política do país. É lá que se situam a maior parte das metrópoles brasileiras e, consequentemente mais da metade da população do país.

Fig. 2 Complexo Regional do Centro-Sul
Para Ler:
Clique no link e leia mais sobre o Complexo Regional do Centro-Sul.


A Amazônia brasileira é o espaço de povoamento mais recente, ainda em estágio inicial de ocupação humana. A área está coberta por uma densa floresta, com clima equatorial, que dificulta o povoamento. Os movimentos migratórios na direção desse complexo regional partem tanto do Centro-Sul como do Nordeste, sendo que hoje é a região que mais recebe população.
Ainda é muito comum na região o extrativismo, embora a partir da década de 1960 tenham surgido iniciativas para a ocupação e o desenvolvimento econômico da região, visando sua integração com o restante do país.
Fig. 3 Complexo Regional da Amazônia
Para Pesquisar:
Em 1967 foi criada a Zona Franca de Manaus, um pólo industrial, com o objetivo de promover a ocupação e a diversificação da economia local. Agora pesquise na sua casa e anote todas as informações dos produtos consumidos pela sua família, produzidos na Zona Franca de Manaus.



Atividades de reflexão:



  1. Assista ao vídeo “As regionalizações do Brasil” no link abaixo e responda quais as demais regionalizações do Brasil e, assim como as suas características.




  1. Quando se fala no complexo regional do Nordeste (Fig.2), do que você se lembra? Há alguma relação para com a sua região?






  1. A imagem abaixo mostra o extrativismo do açaí na Amazônia. Convido você a pesquisar outras formas de extrativismo tradicional, assim como influencia na vida dos mesmos, sua relação com a natureza. Após constate se a sua família consome algum desses produtos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário